Aumento nas vendas digitais não impedirão que o Xbox Scarlett venha com drive!

 

Os jogos físicos ainda não morreram

As vendas de jogos em mídia digital não param de crescer, sendo que em janeiro deste ano (Reino Unido) já beirava os 80% das vendas totais. Um estudo feito pela GSD mostra o crescimento de vendas nas lojas digitais lá fora, de forma que, em dois países europeus, as vendas de jogos são majoritariamente por meio digital e a tendência é isso se espalhar pelo mundo. Isso significa a morte eminente da mídia física? Não teremos a próxima geração com um console com leitor de Blu Ray? Terei que jogar meus discos fora?

VAMOS ENTENDER OS NÚMEROS

Os números mais recentes da pesquisa feita pelo GSD destacam como os consumidores do mercado europeu estão se afastando rapidamente da compra de jogos em disco. A pesquisa levou em consideração uma seleção de grandes franquias AAA, incluindo Assassin’s Creed, Far Cry, Star Wars, Batman, Battlefield, Call of Duty, GTA, Red Dead Redemption, FIFA, Dragon Ball, Need for Speed, Monster Hunter ​​e das series Tom Clancy’s, comparando suas vendas digitais / físicas divididas durante o primeiro trimestre de 2019 com o mesmo período em 2018.

1º trimestre de 2019:

* ASA: Alemanha, Suíça, Áustria.

 * ASA: Alemanha, Suíça, Áustria.

A região com maior aceitação a mídia digital é a dos países Nórdicos, onde 66% dos jogos de console AAA (apenas PS4 e Xbox One) hoje em dia são vendidos como downloads – um aumento de 13% em comparação com o mesmo período de 2018. O Reino Unido está em segundo lugar, com 56% dos seus 1,36 milhões de jogos vendidos através da Xbox Live e da PSN (os dados do Reino Unido para 2018 não estão disponíveis, mas segundo a eurogamer, em 2018, 80% do mercado era digital, incluindo índies, A, AA e AAA, jogos Pay to Win e dlcs… A reportagem da eurogamer e uma lista dos jogos pode ser vista aqui).

Leia Também:  Redeemer: Enhanced Edition ganha trailer de lançamento

O mercado digital que mais cresceu em adoção é o da França, onde, em 2018, 31% das franquias selecionadas foram vendidas digitalmente, sendo o restante vendido em mídia física. Já em 2019 aumentou para 47%. 

Como podemos ver, o próximo mercado a emergir e se tornar predominante no mercado Digital Europeu é o ASA (Bloco composto por Alemanha, Suíça, Áustria).

Mesmo apesar da rápida mudança, os jogos físicos continuam sendo o mercado dominante, por enquanto. Em todos os territórios europeus, 52% dos jogos de consoles AAA foram vendidos em mídia física, durante o primeiro trimestre de 2019. 

Essa amostra de um mercado tão grande como o Europeu demonstram que as tendências para o mercado digital estão se estabelecendo, mas ainda não será desta vez que a mídia física morrerá…

NOSSO UNIVERSO GAMER ESTA SE TORNADO DIGITAL, MAS PHIL SPENCER AINDA ACREDITA NO PODER DE ESCOLHA DOS JOGADORES

Logo após a E3 em uma entrevista a GamesIndustry.biz , Phil Spencer reiterou o objetivo da empresa de dar aos jogadores o poder de escolha em todos os seus produtos e serviços e isso se estende para o novo console do Projeto Scarlett.

Ele acrescenta que acredita que o digital tem certas vantagens, mas a empresa não está disposta a forçar os jogadores para o caminho “totalmente digital” (não precisamos lembrar aqui como foi em 2013 com Dan Matrick empurrando o Xbox One com Kinect obrigatório, online 24 horas, jogos em mídia física que não poderiam ser vendidos… Decididamente, eles não repetirão os erros do passado!).

“Sim [discos físicos são parte do nosso futuro]”, diz ele.

“Nós sabemos, porque nós vemos, que mais e mais jogadores estão comprando digital. Achamos que a experiência em certos casos, especificamente se eu estou longe do meu console e tudo está no meu disco rígido, mas sabemos que as pessoas ainda têm discos. Então, mesmo quando lançamos coisas como a edição Xbox One S All-Digital, deixamos muito claro com o nome, porque não estou tentando confundir ninguém, por que se você é alguém que tem uma biblioteca de discos, ou se é assim que você quer adquirir o conteúdo, então você deve comprar o Xbox One S, não o Xbox One S All-Digital. E é por isso que o colocamos no nome, e sim, eu sei que diz SAD (pequeno trocadilho da internet que significa triste com as letras do S All Digital, em referencia a tristeza da possível morte da mídia física)

“Eu quero ser muito descritivo, porque não estou tentando confundir ninguém sobre quais são as opções. Eu quero dar às pessoas escolhas e mídia física é uma escolha que milhões de pessoas amam.”

Leia Também:  Pega essa Análise! Samurai Shodown

Percebemos na fala de Phil que a intenção da nomenclatura nos consoles (creio também que deveremos ter um Scarlett All Digital também, mas não será SAD, [risos]) é justamente mostrar que os produtos não visam enganar ninguém. Haverá mais opções de produtos para o mercado. Se você gosta de colecionar discos, haverá um console com leitor e discos para comprar. Se você gosta de ter uma biblioteca comprada como uma coleção digital no seu console, terá um produto especifico e sem leitor para suprir essa demanda e com um custo mais acessível, pois o hardware não terá o leitor. Se não gosta de consoles poderá jogar em seu PC. Se não tem dinheiro para nenhum hardware de grande porte ou console, poderá jogar de seu tablet ou celular de qualquer lugar, desde que tenha internet.

Finalizando: quem dita como irá jogar é VOCÊ e somente você. A Microsoft quer prover meios para todos os gostos e, principalmente, para todos os bolsos.

Minha carteira agradece!