Pega essa Análise! Psychonauts 2

0
201

A volta do clássico! Psychonauts 2

Psychonauts 2 chega 16 anos após seu antecessor e é uma continuação direta do primeiro game. Sem dúvida alguma, um dos maiores jogos clássicos de toda a indústria que você certamente já jogou ou ouviu falar. Mas será que o hiato de 16 anos fez bem para franquia? É o que vamos descobrir agora.

Antes de mais nada queremos agradecer ao pessoal da Microsoft Brasil por ter disponibilizado uma cópia para que essa análise pudesse ser realizada. Valeu pessoal! 🙂

Uma coisa é inegável, depois que a Double Fine foi adquirida pela Microsoft, o problema de dinheiro certamente se foi, eles até abriram um gigantesco novo estúdio de desenvolvimento que deve ter ajudado muito a equipe de Tim Schafer finalizar o segundo jogo da franquia Psychonauts. Mas é claro, como dizia um sábio, ” com grandes poderes, vem grandes responsabilidades”.

Se você pegar os primeiros trailers da sequência e comparar com atuais trailers ou até mesmo com o resultado final do jogo, você vai notar que é nítido que uma boa grana entrou para embalar o desenvolvimento. E Psychonauts 2 começa de onde o primeiro jogo parou, mas você não precisa jogar o primeiro para entender os acontecimentos deste game.

A Double Fine criou uma espécie de resumão, um vídeo que passa logo antes de você iniciar o jogo, explicando como e porque a história de Psychonauts foi parar neste momento em que vamos jogar.  Psychonauts 2 te coloca em uma organização na qual psíquicos exploram a mente de criminosos para encontrar uma maneira de acabar com eles ou extrair informações importantes. Para quem gosta dos filmes de Nolan, é basicamente um Inception.

Razputin Aquato é o personagem que você controla e muitos chamam ele de Raz. A missão principal é descobrir quem é a o grande responsável pelo sequestro de Truman Zanotto, o manda chuva dos Psiconautas. Para isso eles entram na mente de outros personagens para descobrir informações e isso abre um leque de possibilidades para o jogo, já que a nossa mente é a única coisa que coloca limites em tudo isso.

Inception, BABY?

A jogabilidade deste game é bem interessante e trás elementos que vão se desenvolvendo e se revelando ao decorrer das missões que você realiza. Como citamos acima o jogo é uma espécie de Inception e você pode adentrar a mente de vários inimigos para descobrir informações. Por exemplo, logo no início você vai ter acesso a cabeça de um dentista e logo vai notar que tudo ali é relacionado a dentes e coisas de um dentista.

Essa ideia da Double Fine trás infinitas possibilidades para o jogo, mas a gameplay em si acaba sendo algo que me deixa com um sentimento estranho, parece um jogo de anos atrás e não algo atual.  Os inimigos do jogo são variados e em alguns momentos você vai encontrar seres que aparecem para proteger a mente cujo qual você invadiu.

Um dos grandes defeitos desse jogo é seu sistema de indicação de missões, apesar de grande parte do game se passar dentro da cabeça de vilões e pessoas chaves da história, você ainda tem acesso a uma instalação dos Psychonauts que é um tanto quanto confusa.

O jogo tem um sistema de diário que é basicamente o seu inventário e local onde pode checar a missão atual e realizar também melhorias nas habilidades de Raz, mas o destaque mesmo fica por conta das invasões de mentes que é a grande sacada aqui.

Tudo lembra jogos antigos, mas com visuais um tanto quanto mais sofisticados. A gameplay sempre vai incorporar seus poderes de alguma forma, e são vários, desde entrar na mente de uma pessoa e ver como ela enxerga o mundo, até mesmo levitação e uma espécie de ”poder magneto” que te permite levantar quais quer item pequeno com o poder da mente.As fases do jogo são um show a parte.
Cada cenário tem sua peculiaridade e cada fase tem seus macetes e trejeitos. O interessante aqui é ver como a cabeça de cada indivíduo no mundo do jogo, pode criar universos estranhos, mas encantadores.

Vale o investimento?

Sempre que olhamos o game pelo quesito gráfico, fica aquela sensação de que não é bem o que eu esperava para jogar no meu Series X ou Series S pois para a geração do Xbox One é um excelente jogo, mas para os dias atuais, pode ser que Psychonauts 2 não tenho um lugar ao sol, mas apesar dos problemas que citamos, ainda sim é um jogo que entrega tudo aquilo que já conhecemos da Double Fine, um humor extrovertido e interessante que pode lhe render horas e horas de diversão.

Psychonauts 2 já está disponível na Microsoft Store por R$ 249,95, ou na faixa se você for assinante do Game Pass.

Você pode nos seguir no YouTube, Twitter, Instagram ou Facebook para ficar por dentro das novidades mais recentes da família Xbox. Se quiser, pode ver outras análises feitas pelo nosso time clicando aqui.