O que podemos esperar do mais recente título da renomada franquia de simulador de voo da Microsoft?

0
277

Atenção Torre de Comando, permissão para decolar!

Microsoft Flight Simulator é uma franquia de simuladores de voo publicada pela Microsoft principalmente para sistemas operacionais da própria empresa. Os jogos da franquia são conhecidos como “os melhores simuladores de voo presentes no mercado” cada um para a sua época, sendo ainda que a cada nova versão diversas melhorias são implementadas junto a grandes saltos nos visuais dos jogos.

Histórico da franquia

Essa renomada franquia de jogos teve origem em 1982, quando a empresa Sublogic Corporation, desenvolvedora e dona dos direitos até então, cedeu a licença para Microsoft portar uma versão de seu simulador de voo (lançado em 1979 para computadores da concorrência com título FS1 Flight Simulator) para computadores IBM que rodavam sistemas operacionais desenvolvidos pela Microsoft, tendo como nome Microsoft Flight Simulator 1.0. A partir desse ponto, a Microsoft vem desenvolvendo novas versões de tempos em tempos. Os seis primeiros títulos foram enumerados (1.0, 2.0, 3.0, 4.0, 5.0 e 5.1) , seguido por um único jogo com o nome do sistema operacional para que o jogo fora desenvolvido (Microsoft Flight Simulator for Windows 95) e a partir desse ponto adotou-se o padrão de anos para os jogos (Microsoft Flight Simulator 98, 2000, 2002, 2004: A Century of Flight) e por último, o décimo título lançado foi intitulado de Microsoft Flight Simulator X, sendo lançado em 2006.

O novo título, apenas Microsoft Flight Simulator

Após 14 anos de hiato, foi anunciada uma nova versão para essa consagrada franquia, com novos visuais e muitas melhorias. Microsoft Flight Simulator, dessa vez sem numerações, nomes ou ano após o título, virá como uma repaginada na série, funcionando como um “soft reboot” para a franquia. Essa prática  vem sendo efetuada com frequência por diversas empresas com franquias que ultrapassam décadas, possivelmente com o objetivo de atrair públicos mais jovens e que não apresentam conhecimento pela mesma. Desenvolvido pela ASOBO Studios e com diversas alterações em comparação aos títulos anteriores da franquia, esse será alimentado com frequentes atualizações e tem como objetivo ser uma plataforma definitiva para simuladores de voo. Tem lançamento para PC (Steam e Windows 10) previsto para o dia 18 de agosto desse ano (2020), sendo ainda lançado no Game Pass (para PC) no mesmo dia. Há também planos para o lançamento no Xbox One, assim como para o Xbox Series X, porém, não se tem notícias quanto as datas de lançamento em nenhuma das plataformas. Interessantemente, o lançamento para consoles nunca ocorreu em toda a história da franquia, sendo o atual título o único a ser portado para consoles de mesa.

O jogo será cheio de recursos e por isso bem pesado, prepare seu HD

Microsoft Flight Simulator possuirá uma versão física que contará com 10 mídias, pesando aproximadamente 70 gigabytes (gb) no total, mas isso não chega nem perto do tamanho total do jogo quando se está conectado à internet, possuindo uma quantidade de dois petabytes (2048 terabytes) aproximadamente, de dados em tempo real. Obviamente não será necessário o download dessa quantidade absurda de dados para se jogar, é só a título de curiosidade e para que se possa entender o quão completo o jogo é. Quanto ao tamanho do download do jogo, esse ficará entre 127 gb (Microsoft Store) e 150 gb (Steam). A alta eficácia dos novos recursos apresentados pelo jogo, os belos visuais e o consagrado nome da franquia garantiram um lugar no top mais vendidos da Steam, junto a diversos outros jogos da Microsoft, mesmo que esse nem tenha sido lançado ainda.

Mas e quanto aos iniciantes, será possível jogar um simulador tão complexo assim?

A resposta é sim. O jogo é sim um simulador com alto nível de realismo e com muitos recursos à disposição. Porém, esse ainda contará com um sistema de assistências, semelhante ao observado em outros simuladores como Forza Motorsport, auxiliando iniciantes na modalidade ou então facilitando a vida de quem só quer voar por diversão, não necessariamente simular uma viagem real. Obviamente, ao inativar essas assistências o jogo se tornará muito mais difícil e exigirá diversos conhecimentos técnicos do jogador, dignos de verdadeiros pilotos. Além disso, será possível utilizar uma infinidade de diferentes periféricos e controladores para enriquecer a experiência graças a alta compatibilidade dos controles. O jogo irá aceitar desde manches simuladores de avião, painéis de simulação até o simples controle do Xbox One. Claro que a imersão será muito maior ao se utilizar os aparatos de simulação, mas a desenvolvedora prometeu uma experiência muito boa mesmo se utilizando apenas o controle, apesar de esse ainda não estar funcionando adequadamente, segundo alguns usuários do jogo.

Visuais nunca vistos antes, nível de realismo inimaginável em um simulador

Se você leitor, ainda não viu nada sobre, observe essa sequência de imagens (inserir fotos).

Os visuais do jogo estão tão realistas, que em alguns momentos você realmente se sente sobrevoando a paisagem real do determinado local. Esses visuais só são possíveis graças a tecnologia de fotogrametria empregada pelos desenvolvedores. Levando em consideração que teoricamente não podemos sair de casa no momento (devido a pandemia) e muito menos podemos viajar de avião, um jogo com visuais tão realistas desse pode ser uma boa alternativa para  matar a saudade de viajar. Realizar um sobrevoo de horas por paisagens ao qual nunca visitamos, com a riqueza de detalhes que o jogo possui pode ser muito relaxante. O interessante é que o jogo conta com dois milhões de cidades, um bilhão e meio de prédios, montanhas, ruas e árvores, assim como 37 mil aeroportos, que consiste em basicamente 93% da quantidade de aeroportos existentes no mundo real. Além disso, desse total, tem-se que 30 (35 ou 40 dependendo da versão) são feitos a mão, ou seja, o nível de realismo é assustador.

Não somente os aeroportos são feitos a mão, mas também a própria cidade na qual esse se localiza, como exemplo, a cidade de Nova Iorque é inteira feita a mão, com uma riqueza de detalhes nunca vista. Além disso, o jogo ainda possui sincronização com inteligências artificiais em nuvem, como o Azure da Microsoft e o Bing Maps tornando possível a reconstrução para 3D a partir de mapas 2D disponíveis nessas plataformas de cidades “não feitas à mão”. Os níveis de detalhes nessas não são totalmente fiéis a paisagem, mas ainda assim impressionantes.  Ainda quanto a essa tecnologia, o jogo tem a capacidade de exibir tráfegos em tempo real e também passará por frequentes atualizações, visto que o mundo está em constante mudança.

O clima é determinante para voar e isso será trazido para o Flight Simulator

O jogo trabalhará com meteorologia em tempo real, isto é, as mesmas condições de temperatura no mundo real estarão presentes no jogo, no mesmo local e na mesma hora. Para se ter ideia da capacidade desse recurso, diversas pessoas (privilegiadas) que já possuem o jogo acompanharam a trajetória e os efeitos de um forte furacão (Furacão Isaias) que estava rumo à cidade de Nova Iorque de maneira muito precisa.

Ainda que seja possível utilizar a meteorologia em tempo real, pode-se também adequar o tempo conforme a vontade do jogador e isso pode ser feito a qualquer instante durante a jogatina. As diferenças quanto ao tempo podem influenciar no jogo adicionando ainda mais realismo nesse, ou seja, sobrevoar um determinado local com o céu limpo é muito diferente do que fazê-lo em meio a uma forte tempestade.

Além do clima, o período do dia no jogo também pode ser alterado a qualquer momento, tornando possível para o jogador se observar o local de voo de manhã, a tarde e de noite, por exemplo. Os efeitos de iluminação são muito bem trabalhados, refletindo no céu, no mar e até mesmo no próprio avião, trazendo uma experiência totalmente inovadora.

Os recursos apresentados pelo jogo tornarão a experiência extremamente imersiva

Será possível realizar o conhecido “checklist”, prática recorrente da aviação que consiste em efetuar uma série de procedimentos essenciais para um voo com segurança e eficácia. Além disso, será possível também comunicar-se com o controle de tráfego aéreo, semelhante ao que é feito realmente. O jogo ainda contará com diferentes posições de câmeras, com diferentes perspectivas, como dentro da cabine, fora do avião e junto as asas. E se você gosta de provocar o caos em jogos que possuem avião, só para observar a explosão da aeronave, nesse título não será possível. Ao colidir, o jogo irá mostrar apenas uma tela preta com a mensagem “YOU CRASHED”.

Legal, mas e quanto aos modos de jogo?

Microsoft Flight Simulator trará um menu inicial com diferentes opções, demonstrando aeroportos ao vivo com altos níveis de detalhes, treinamentos de voo, desafios e missões, assim como um hangar no qual você poderá observar os aviões com maiores detalhes. Além disso, já foi confirmado o suporte a VR e futuros add-ons, assim como a futura adição de helicópteros, incrementando ainda mais a experiência no jogo e tornando o melhor simulador de aviação da atualidade ainda melhor.

E vou precisar de um computador muito potente para o jogo funcionar?

Se você está acostumado a sempre jogar jogos na melhor qualidade, então infelizmente para isso, a resposta é SIM. O jogo traz recursos inovadores, visuais lindos e é bem pesado, tudo isso contribui para que seja necessário um computador altamente equipado para rodar o jogo na melhor qualidade visual. Segue abaixo os requisitos necessários:

Requisitos mínimos:
Processador: AMD Ryzen 3 1200 ou Intel Core i5-4460;

Placa de vídeo: AMD Radeon RX 570 ou Nvidia GeForce GTX 770;

Memória RAM: 8 GB;

Espaço em disco: 150 GB;

Velocidade da Internet: 5 Mbps.

Requisitos recomendados:

Processador: AMD Ryzen 5 1500X ou Intel Core i5-8400;

Placa de vídeo: AMD Radeon RX 590 ou Nvidia GeForce GTX 970;

Memória RAM: 16 GB;

Espaço em disco: 150 GB;

Velocidade da Internet: 20 Mbps.

Requisitos recomendados para funcionar no Ultra (melhor qualidade):
Processador: AMD Ryzen 7 Pro 2700X ou Intel Core i7-9800X;

Placa gráfica: AMD Radeon VII ou Nvidia GeForce RTX 2080;

Memória RAM: 32 GB;

Espaço em disco: 150 GB SSD;

Velocidade da Internet: 50 Mbps.

O jogo estará disponível para PC em 3 diferentes versões: a Standard Edition, com 20 aviões e 30 aeroportos altamente detalhados no valor de R$ 249,95 e disponível para assinantes do Game Pass; Deluxe Edition, com 25 aviões e 35 aeroportos altamente detalhados no valor de R$339,95 e a Premium Deluxe Edition, com 30 aviões e 40 aeroportos altamente detalhados  no valor de R$ 429,95.

No geral, todos nós da Central XBOX estamos com as expectativas literalmente nas alturas e não conseguimos mais aguardar para viajar ao redor de todo o planeta. Nosso time está muito ansioso para poder jogar essa obra de arte e estamos ainda mais ansiosos para maiores detalhes desse jogo funcionando nos consoles de mesa que tanto amamos. Infelizmente não temos novas informações quanto a isso, mas acompanhe sempre nossa seção de notícias para ficar sempre por dentro das novidades.