Pega essa Análise! Wolfenstein: Youngblood

Bora matar uns nazi!!!

Desenvolvido pela MachineGames e publicado pela Bethesda, Wolfenstein: Youngblood no traz aquele combate insano agora protagonizado pelas filhas do nosso amado Blazkowicz. O nosso time fez uma análise com muita matança e resultado dessa experiência você confere agora.

História

Wolfenstein: Youngblood se passa 19 anos após os acontecimentos de Wolfenstein II e conta a história de Jess e Soph duas irmãs filhas do nosso amado Blazkowicz, que por sinal acabou desaparecendo e ninguém sabe do seu paradeiro.

A grande trama gira em torno das duas descobrirem o que aconteceu com seu pai e para isso acontecer elas são obrigadas a viajar para a França, esse destino é devido elas terem algumas informações que seu pai foi visto pela última vez lá.

Não é completamente necessário ter jogado os games anteriores para saber o que está rolando mas é recomendável, levando em consideração que vários personagens clássicos dos outros jogos aparecem na trama ou são citados de alguma maneira.

No meio de toda essa confusão a coisa fica feia e as irmas tem que fazer de tudo para libertar Paris do nazismo e ainda por cima saber o que aconteceu com seu pai.

A história continua boa mas pelo que parece devido aos elementos de coop isso acabou tirando um pouco da densidade da mesma, se for comparar com os game anteriores esse fica bem atrás no quesito da trama, mas isso não quer dizer que ficou ruim.

Pega essa Análise! Wolfenstein: Youngblood

Jogabilidade

Game segue a linha da franquia mas agora com um elemento coop, sendo ele IA ou uma outra pessoa.

Pelo menos quando uma das irmãs está sendo controlado pela IA não é aquela coisa burra que fica atirando em parede invisível ou errando completamente o alvo sem nenhuma explicação, a IA foi feita de uma maneira até bem descente.

A velocidade da gameplay ficou ainda mais intensa pelo fato de ser uma dupla lutando, então te dá a oportunidade de chegar matando geral ainda com mais vontade.

O jogo tem alguns elementos onde as irmãs tem que realizar movimentos simultâneos para conseguir abrir algo ou até mesmo pegar um suprimento de vida compartilhada. Tirando essas diferenças devido ao modo coop é basicamente sair matando geral e fazendo seus upgrades para ficar ainda mais forte.

O jogo ainda conta com um numero bem extenso de de personalizações e upgrades que não estávamos acostumados, podemos customizar as personagens realizar upgrades nas habilidades delas, ainda temos oportunidade de mudar as cores das armas e uma variedade até bem grande de upgrades para as armas ficarem mais fortes.

Eles meio que te obrigam a ficar fazendo missões secundárias, para continuar seguindo na trama você tem que está em determinado nível e se não estiver é praticamente impossível fazer essas missões.

Por curiosidade até tentei realizar missão principal com nível abaixo do que era pedido e o resultado foi um insta kill bem delicioso, o jogo já até te mostra quando é sem chance para você, porque ele não mostra nem qual o nível da missão, só mostra aquela caveirinha da morte certa.

O grande problema de ficar fazendo essas side quest é que elas são praticamente tudo iguais, só muda basicamente um objetivo central mas o resto segue a mesma linha, e o mais chato disso tudo que várias missões são meio que na mesma região, então toda vez que você passar por um determinado lugar terá que enfrentar os mesmo inimigos.

É completamente maçante você acabar de realizar uma missão em determinada região do mapa, aí você vai para outra missão onde tem que passar no mesmo quarteirão da anterior e ter que matar todo mundo de novo, parece que os nazi estão multiplicando mais que gripe.

Pega essa Análise! Wolfenstein: Youngblood

Gráficos e Som

Wolfenstein: Youngblood possui uma ambientação excelente, que consegue retratar perfeitamente os anos 80 com todas aquelas cores, letreiros em neon e vários elementos presentes pelas cidades.

O jogo ainda tem gráficos bem descentes, nada muito diferente do que vimos em Wolfenstein II mas isso não quer dizer que é um ponto ruim, mesmo porque o jogo anterior tinha gráficos belíssimos, o jogo só não teve uma grande evolução notória.

O jogo ainda tem uma mapa bem maior apesar de ele não ser literalmente um mundo aberto dá para notar claramente que existe muito mais coisa para você explorar, mesmo porque o jogo te dá acesso a um número muito maior de lugares.

A parte sonora do game está incrível podemos ver músicas bem clássicas dos anos 80 sendo tocadas enquanto passeamos por vários lugares o que deixa o jogador bem imerso naquele momento da história.

A dublagem em PT-BR também foi feita de maneira primorosa e está praticamente perfeita, é bem legal ver a Bethesda dar esse valor para seu público brasileiro trazendo dublagem em quase todos seus jogos.

Pega essa Análise! Wolfenstein: Youngblood

Multiplayer

O jogo que era super comum pelo single player agora ganhou elementos bem grandes de um coop, que muitas das vezes fica confuso entender como funciona o balanceamento.

Tive a oportunidade de jogar com uma pessoas aleatória, eu estava basicamente no nível 20 e ele no 44, só que o grande problema disso que a missão se torna extremamente ”easy” e você passa como se não tivesse lutando contra ninguém, mas no quarteirão seguinte o cara nível 44 vai lá e toma uns insta kill de inimigos de poder bem abaixo do dele, confesso que achei isso bem estranho.

O cara estava morrendo bem mais rápido do que eu sendo 20 níveis mais forte, isso mostra que as coisas não estão tao balanceadas. Lógico que é bem legal sair matando os nazi tudo com seus amigos ou com uma pessoa aleatória mas isso acabou deixando o game muito perdido, ele acabou virando uma espécie de loot and shoot.

O jogo ainda tem uma ferramenta que se chama Buddy Pass, basicamente isso significa que se você for jogar com um amigo apenas um precisar ter comprado o jogo, o outro só necessita de baixar uma versão de avaliação e receber um convite para jogar de quem comprou o game. Infelizmente ela está disponível somente para quem comprou a versão deluxe do game.

Conclusão

Wolfenstein: Youngblood traz o carisma das irmãs Blazkowicz, os combates alucinante que já estamos acostumados mas a grande novidade ficar por conta de um modo coop. Infelizmente o game deixou a desejar na trama que é bem mais rasa que as anteriores além de se tornar repetitivo em pouquíssimo tempo.

Pontos Positivos

  • Ambientação;
  • Combates alucinantes;
  • Gráficos (cadê o HDR Bethesda?).

Pontos Negativos

  • História perdeu um pouco de sua densidade;
  • Side quests cansam um pouco.

Wolfenstein: Youngblood já está disponível na Microsoft Store por R$ 115,00.