A batalha judicial é relacionada a uso indevido de imagem de jogadores de futebol brasileiros

Na tarde de ontem, a EA perdeu uma batalha judicial após usar indevidamente a imagem de jogadores de clubes do Atlético Mineiro e do Cruzeiro, entre 2005 e 2014. A Eletronic Arts deverá pagar mais de 7 milhões de reais para cada jogador, mas ainda cabe recurso, tanto da EA quanto dos jogadores.

Esse não é apenas o único processo que está acontecendo contra a desenvolvedora, há mais dois outros, na justiça de São Paulo, que pede R$50 milhões e outra na de Santa Catarina, que pede R$30 milhões (todos pelo mesmo motivo), que se somando, dará um total de mais de R$80 milhões. Veja o que os envolvidos disseram:

O que a gente está pedindo é uma indenização pela imagem dos jogadores […]. A EA foi condenada a indenização de danos morais com o valor de R$7 milhões […]. A juíza deu ganho apenas de dano moral. Provavelmente, a gente deve recorrer para questionar o indeferimento do dano material, que é o período que o atleta perdeu sem um contrato com a EA.” A empresa que deveria cuidar dos contratos dos jogadores foi procurada pelo site UOL Esportes, mas segundo eles, não se manifestaram.

Esse assunto dará o que falar, até o presente momento a Eletronic Arts não se pronunciou sobre o assunto. Quem vocês acham que estão errados? Conta pra gente!