Red Dead Redemption 2 chega 8 anos após o primeiro game da franquia e a pergunta que fica é a seguinte: Será que conseguiram superar aquela história magnífica do primeiro game e trouxeram mais uma obra de arte ao mundo dos jogos. A resposta você confere agora em nossa análise! Red Dead Redemption 2 – Análise / Review

UM MUNDO ABERTO VIVO!

Desde que jogos de mundo aberto se tornaram algo comum, a Rockstar Games decidiu que o tamanho do mapa não faz um grande jogo e por isso decidiu que Red Dead 2 seria diferente.

Red Dead Redemption 2 - Análise / Review

Eles criaram um Mundo Aberto mais profundo, detalhado, confiável e interativo que já construíram. Todos e tudo precisam são críveis, desde o tiozinho do bar local, até o rio que desce uma encosta ou pequenos sapos pulando ao redor. Pequenos detalhes, grandes diferenças.

Um exemplo desse mundo aberto vivo e incrível é que casas que estão em construção serão concluídas conforme você vai visitando o local depois de um tempo. Aldeias e até mesmo cidades mudam ao longo do tempo e as pessoas também envelhecem.

Os NPCs são imprevisíveis e críveis em suas ações e reações, eles têm diferentes temperamentos. Existem pessoas tímidas, que lhe darão seu dinheiro sem você mesmo sacar uma arma, mas também pessoas mais agressivas que o atacarão imediatamente se você apenas incomodar ou sacar uma arma.

Cada detalhe conta!

As áreas no jogo não são diferentes por causa da aparência, mas também por causa da mecânica de jogo diferente que muda de acordo com a região em que você está.

Red Dead Redemption 2 - Análise / ReviewAs coisas que você deve fazer nas missões podem ser feitas no mundo aberto: Por exemplo, no trailer número 2 você pode ver o personagem principal empurrando um gerente do banco pela porta. Você pode fazer exatamente isso com todos os outros NPCs enquanto explora livremente.

História

Red Dead Redemption 2 se passa antes do primeiro game que foi lançado em 2010 para PS3 e Xbox 360. O game conta a história da gangue de John Marston, mas o personagem com quem jogamos durante o game inteiro se chama Arthur Morgan, um assassino e ladrão que faz parte do bando de Dutch Van der Linde, líder da gangue de Marston.

Red Dead Redemption 2 - Análise / Review

No game, estamos em um Estados Unidos do ano de 1899 e a era do velho oeste já caminha para o fim. A história foca em nossa gangue que se deu mal em um roubo que fez em Blackwater,  uma cidade do game.

Leia Também:  Fortnite recebe atualização 7.01

Após o roubo dar errado, Arthur e toda gangue fogem e tentam sumir do mapa, mas isso não é uma tarefa fácil pois agentes federais e caçadores de recompensas estão atrás da gangue.

Seu objetivo durante toda campanha será juntar dinheiro para dar o fora desse lugar o mais breve possível.

Os personagens estão vivos!

A Rockstar Games sempre mostra seu belíssimo trabalho através dos detalhes e traços que coloca em seus mundos e personagens. Red Dead Redemption 2 trás um dos mais – talvez o mais – belos trabalhos já feitos em um jogo desde que eles foram inventados.

Todos os personagens do game tem sua própria vida e história. Como assim Brener? Você não leu errado, todos os personagens do game tem sua própria vida, história e você pode conferir isso seguindo por um dia inteiro um NPC do game.

Red Dead Redemption 2 - Análise / ReviewA Rockstar trabalhou por 6 longos anos no desenvolvimento desse jogo e podemos ver que nada, ou quase nada ficou de fora. Alguns NPC’s estão o dia todo realizando tarefas como ordenhar vacas, cuidar de cavalos, carregar alimentos para animais de rancho e outras tarefas que estão presentes no jogo.

O interessante desse mundo de RDR 2 é que tudo é o que precisa ser… Nada acontece por  acaso, nada ocorre por ocorrer, tudo está vivo! O NPC que vai caçar não caça apenas para deixar o game mais bonito ou porque você está passando perto dele no momento; ele vai caçar pois vai utilizar o produto da caça de alguma maneira seja ela para venda, criação de algum item ou por esporte.

O que quero passar é que o game está vivo e você verá isso em qualquer lugar que olhar, seja ele NPCs ou animais desse incrível jogo.

Jogabilidade

A primeira coisa que podemos destacar aqui é a física incrível que o game apresenta. A evolução da engine da Rockstar é muito notável e tudo foi muito melhorado para este game.

Na maioria do tempo você terá que se preocupar com o acampamento de sua gangue que, assim como em State Of Dacay 2, precisa de mantimentos e suprimentos médicos para levantar a moral dos membros.

Aqui entra um ponto interessante do game: no início, quando você está sem grana para abastecer sua base com mantimentos enlatados, você será obrigado a caçar e é aí que o game te introduz ao mundo da caça presente em RDR 2.

Os animais que você caça tem sentimentos simulados por inteligência artificial e por isso é muito importante dar um tiro certeiro para que o animal não sofra muito antes de morrer.

Leia Também:  Rainbow Six: temporada do Ano 4 já está disponível

Red Dead Redemption 2 - Análise / ReviewJá tive uma experiência de acertar um tiro na perna e na barriga de um animal e o resultado não foi muito interessante para o bicho. Ele correu até que de tanto sangrar caiu no chão e começou a gemer e se contorcer de dor. Nesses casos é preciso finalizar o animal com uma faca e aí sim você coloca fim no sofrimento do bicho.

Após caçar você pode esfolar o animal e levar a sua pele para seu acampamento onde irá poder criar itens cosméticos com a pele dele. Em seguida você poderá pegar a carne de caça, amarrar em seu cavalo e levar para o acampamento.

Com os medicamentos e munições você irá seguir a mesma premissa, mas não irá caçar animais e sim procurar pelo mundo em locais como casas, acampamentos militares ou de gangues e E.T.C.

Os cavalos presentes no game tem níveis de atributos como fôlego, velocidade e afinidade que vão subindo conforme você passa mais tempo com um cavalo. Você também sobe de níveis em fôlego, força, resistência e outros atributos que seguem o mesmo sistema de progressão de GTA V: quanto mais você joga, mais sobe de nível nesses atributos.

Sem nenhuma sombra de dúvidas, Red Dead Redemption 2 entrega uma excelente jogabilidade que deve ser referência para jogos de mundo aberto daqui para frente.

Gráfico e Som

As músicas do game são sensacionais. Sabe aquelas que te fazem largar o controle e ir pesquisar quem canta? Pois é, Red Dead Redemption 2 é cheio dessas músicas. O game tem canções, em sua maioria, instrumentais que são um show a parte.

Os gráficos do game são de cair o queixo e pode ser, isso se já não é, o game mais bonito dessa geração de consoles e olha que você não precisa estar jogando em um One X para ver tanta beleza.

Conclusão

Red Dead Redemption 2 é o melhor jogo que vi até agora na atual geração de consoles. Apenas com o modo história e sua riqueza de detalhes o game consegue te cativar e fazer com que até quem não é fã do gênero se apaixone. O game é compra obrigatória e deve ser tratado como uma obra de arte dos jogos!

Red Dead Redemption 2 já está disponível na Microsoft Store por R$ 249,00.

Red Dead Redemption 2 – Análise / Review