Home Análises Análise: Victor Vran

Análise: Victor Vran

0
Análise: Victor Vran

“Nunca joguei Diablo. Terei que fazê-lo graças a Victor Vran…” 

Posso dizer com total segurança que Victor Vran é um dos jogos mais divertidos de 2017. Não se trata de nenhum jogo ultra-mega-blaster revolucionário, mas, ele bebe da fonte de um sucesso da indústria, Diablo, e o traduz para a sua linguagem simples e linear. Victor Vran é o tipo de jogo que vai te fazer passar horas no videogame. Perdi algumas horas de sono graças a ele e, com certeza vocês também vão se derem uma chance.

Pode vir, eu me viro

O jogo se passa na Europa Vitoriana. Aí, claro, vêm aqueles clichês: vampiros, caveiras, aranhas e tudo o que circunda o senso gótico daquela geração. Vran é um caçador e, em busca de seu amigo, enfrentará vários inimigos e desvendará vários segredos em Zagaravia. Cada canto da tela pode esconder um item, seja ele uma poção para recuperar a vida ou poderes complementares.

À medida em que vai evoluindo e desbloqueando armas e novos mapas, Vran se depara com novos inimigos, cada vez mais difíceis e irritantes. Em dados momentos, o desafio fica realmente complicado, te obrigando a fugir ou a apelar para os poderes demoníacos.

victor-vran-1

Se você estiver na companhia de um amigo ou amiga, Victor Vran oferece a possibilidade de se jogar no modo co-op. É uma delícia e ajuda um bocado.

Armas e mais armas

Uma das coisas mais legais em Victor Vran é a variedade de armas. Existem as versões básicas da espada, foice e espingardas e etc, e as versões evoluídas. Cada uma dando a Vran um tipo de bem feitoria, como aumentar os danos críticos ou recuperar energia. É possível, após um certo nível no jogo, bolar receitas para criar novas armas e customizar o arsenal carregado pelo herói. Isso é facilitado, em parte, pelo estilo do jogo, que te dá muita liberdade para ir e voltar no mapa e no QG, que é o castelo da Rainha Katarina, o Castelo de Zagore.

Análise: Victor Vran: Overkill Edition

Como você pode carregar duas armas, vai depender muito do seu estilo de jogo. As armas “brancas”, como espadas e floretes e foices são mais agressivas, dando a Vran mais agilidade. Já as espingardas e magias dão ao nosso herói a possibilidade de atacar à distância e de maneira mais estratégica. Quando a coisa fica preta – e fica MESMO – é importante escolher bem seu arsenal, principalmente as poções.

Para jogadores mais “hardcore”, há a possibilidade de usar as ‘maldições’, que são cartas que adicionam mais fatores de dificuldade no jogo, como aumento de força dos monstros e uma espécie de maldição que suga o sangue de Vran.

Vale a pena fazer tudo

(Vídeo)        

Para quem joga no Xbox One, como é o meu caso, Victor Vran é um prato cheio para conquistas. Fazer as missões e obter todas as estrelas do jogo não só te dão essa bonificação, com te ajudam na evolução do seu personagem. E, acreditem, vale muito a pena fazer isso. Por volta do nível 50, o jogo ganha um nível de dificuldade absurdo, te fazendo ter vontade, muitas vezes, de diminuir a “pegada” pro modo casual. Lembram do que falei da liberdade, acima? Pois bem, essa sensação passa quando as horas começam a ficar “apelonas”. Você não tem pra onde ir. Precisa dançar conforme a música e enfrentar esse pessoal.Análise: Victor Vran: Overkill Edition

Trilha Sonora espetacular e gráficos incríveis

Victor Vran é um jogo indie produzido pela Haemimont Games. E eles estão de parabéns. Mesmo sem o grande orçamento de empresas poderosas, a produtora vez bonito em Victor Vran. Os gráficos e os ambiente estão sensacionais, com os efeitos sonoros meticulosamente inseridos no gameplay, te dando uma completa imersão e sensação ao executar inimigos ou explorar o mapa. As músicas que tocam a todo momento e mudam a cada ambiente são um deleite. E olha que nem mencionei a expansão Motörhead: Through the Ages, presente na Edição Overkill (música da banda Motörhead), que traz músicas da banda.

Conclusão

Digo e repito: Victor Vran é um dos jogos mais divertidos do momento. Sua ambientação e jogabilidade vão agradar não apenas aqueles que nunca se aventuraram em um RPG de ação, mas também aqueles veteranos de Diablo. Me envergonho por nunca ter jogado o RPG de ação da Blizzard. O que agora farei com toda certeza! Victor Vran: Overkill Edition já disponível, na Microsoft Store, por R$80,00, na PlayStation® Store por R$143,50 ¯\_(ツ)_/¯ e na Steam por R$61,17.

Análise: Victor Vran: Overkill Edition