“IllumiRoom dói no bolso”, diz Microsoft

Mesmo a casa de Redmond mostrando a tecnologia na CES, a galera por lá não tem planos de lançá-la comercialmente, por ser cara demais para o consumidor comum.

A bagaça projeta imagens que ampliam a ação vista na sua TV, criando, por exemplo, tiros que atravessam a tela e percorrem a parede ou o chão, ou mesmo a projeção do cenário mais amplo do jogo na parede.

No protótipo, o IllumiRoom usa um projetor tradicional que fica atrás da pessoa que está jogando, porém a Microsoft espera que a versão final seja uma peça pequena para ser colocada sem mairoes problemas na frente da TV. A geometria do espaço seria escaneada pelo Kinect, que levaria a mágica até o projetor.

Dando aquela desculpa ao site AusGamer, o chefe do Xbox, Albert Penello, explicou que tudo ainda é muito caro para ser vendido em larga escala, portanto só a galera da Microsoft vai poder se divertir por enquanto.

“Eu não espero que vocês verão isso. É uma tecnologia muito, muito legal, mas é assim, para um consumidor, ela exige projetores e outras coisas. É realmente super-legal se você estiver no laboratório e você tiver o dinheiro da Microsoft, então poderia perfeitamente criar este laboratório incrível, mas para um cliente médio ela é, assim, milhares de dólares.”

É galera, ainda não vai por agora que nós iremos ver isso na sala das nossas casas.