Análise: Ittle Dew 2

0
245
ittle dew 2

Jogos no estilo de The Legend of Zelda: A Link to the Past (Nintendo) tem sempre um lugar especial no coração de muitos jogadores.

Com um estilo de jogo interessante, o famoso game arrastou milhões de seguidores. Inspirado nesse sucesso, o game indie da Nicalis, Ittle Dew 2 chegou prometendo uma ótima aventura, com muitos lugares para explorar, ótimos puzzles e gráficos bem coloridos. ittle dew 2

HISTÓRIA

Ittle e Tippsie chegam a uma ilha cheia de lugares para explorar e itens para serem pilhados, além de muitos quebra-cabeças e habitantes misteriosos, após ter sua jangada destruída. Com a ajuda de um mapa mágico, eles precisam encontrar oito peças de sua jangada para poder consertá-la.

A ilha esconde muitos lugares diferentes como praias, pradarias, uma exposição de arte e muitas cavernas para serem exploradas. Além disso, no decorrer da aventura a intrépida dupla encontra muitos habitantes completamente malucos. Um ponto forte do game é a interação da dupla que nos proporciona diálogos hilariantes.

617x

JOGABILIDADE

Ittle Dew 2 é um jogo de ação 3D Adventure com foco na exploração e combate. As dungeons do jogo podem ser exploradas em qualquer ordem, o que faz com que a parte de exploração do game seja muito importante. No jogo podemos contar com quatro armas principais, o combate e os puzzles são simplificados e a adição de itens em um inventário simples e a progressão do personagem adiciona um toque RPG.

Tanto o combate quanto à exploração lembram muito o estilo Zelda. O HP do personagem, assim como em Zelda, é marcado com um número de corações no canto superior esquerdo da tela. O número de corações pode ser aumentado coletando itens específicos. Há uma boa variedade de inimigos que atacam geralmente quando nos aproximamos deles. Alguns tentam nos surpreender ficando escondidos pelos cenários enquanto outros são bem mais agressivos. Ao final de cada “etapa de exploração” existe um boss. Esses “chefes” vão se revezando e a cada novo encontro, eles vão mostrando novos ataques, deixando as batalhas cada vez mais desafiadoras e obrigando o jogador a abusar de novas armas e técnicas.

Tudo funciona de forma simples e direta. Existe um acesso fácil para a troca de armas/habilidades, o que deixa o combate fluído e rápido o suficiente para não ficar enjoativo e desinteressante. Ponto negativo aqui vai para o “dodge roll” do personagem que, apesar de ajudar em alguns momentos, não faz tanta diferença nos combates. Já o acesso ao mapa é particularmente chato. Ao acessá-lo você tem a opção de dar um zoom e só. Não existe como “marcar” alguma área de interesse, o que faz o jogador ter que acessar o mapa a toda hora e para piorar não existe uma forma mais simples de voltar ao jogo (como um simples toque no botão B, por exemplo), portanto o simples fato de ir ao mapa (e serão muitas e muitas vezes..) se torna uma coisa bem chata no decorrer do jogo.

Ittle Dew 2_20161120150152

 

Quanto a exploração, Ittle Dew 2 nos leva a desafios bem interessantes. São dezenas de dungeons e puzzles que lembram muito o game Goof Troop (Super Nintendo), com muitos blocos para serem empurrados para lugares específicos. Alguns fazem o jogador realmente usar o cérebro para resolvê-los e outros só podem ser resolvidos com determinadas armas/habilidades específicas.

As dungeons, assim como os diversos lugares pelo mapa são recheadas de monstros que dão “respawn” toda vez que você sai da área. Aqueles que quiserem realmente explorar cada canto das dungeons vão precisar voltar algumas vezes para abrir todos os caminhos e descobrir todos os itens.

GRÁFICOS E SOM

Ittle Dew 2 faz um trabalho de exploração esplêndido e tudo isso poderia ficar comprometido se não houvesse um cuidado especial na concepção das áreas de um mapa recheado de lugares diferentes para serem explorados. O design dos personagens, dos cenários, inimigos e itens são ricamente coloridos e remetem a um estilo gráfico de desenho feito à mão. Algumas áreas são belíssimas e com um design realmente muito bem feito.

As músicas seguem o estilo de cada área. A música de combate contra os chefes nos fazem voltar a batalhas épicas na era dos 8 bits e algumas músicas são sensacionais. Destaque para a linda composição da área Star Woods.

ittle-dew-2-01DESAFIO E DIVERSÃO

Apesar de alguns puzzles desafiadores e alguns chefes trabalhosos, Ittle Dew 2 não é um jogo complicado. Se pensarmos em dificuldade, o jogo tem poucos momentos realmente difíceis. Isso porque essa dificuldade fica por conta de explorar lugares perigosos sem estar devidamente preparado, uma vez que, apesar das marcações no mapa, não existe um caminho obrigatório. Com essa liberdade para explorar as dezenas de dungeons pelo mapa, não é difícil, em algum momento da aventura, dar de cara com inimigos bem mais fortes.

A simplicidade do combate, a resolução de puzzles com desafio na medida certa e o fator de exploração fazem um combo extremamente divertido. Somam-se a isso os diálogos engraçados de uma dupla que fica boa parte da aventura se provocando e um nível de dificuldade dentro da média.

VEREDITO

Ittle Dew 2 promete horas de diversão exploração em um mapa repleto de inimigos e áreas lindamente coloridas. A referência do estilo de Zelda fica evidente, o que obviamente está longe de ser ruim. Com um sistema simples e boa jogabilidade, além de ótimas doses de bom humor, são fatores que fazem de Ittle Dew 2 um jogo para aqueles gamers que procuram algo bem descompromissado, para explorar com calma e reviver a “vibe” de Zelda.

Pontos fortes

  • Jogabilidade simples
  • Inspiração no estilo de Zelda
  • Ricamente colorido
  • Puzzles com desafios na medida certa
  • Liberdade de exploração
  • Músicas de qualidade

Pontos fracos

  • Alguns chefes repetitivos
  • “Dodge roll”
  • História fraquinha
  • Acesso ao mapa é chato

Lembrando que Ittle Dew 2 está disponível na PSN BR por R$ 61,50 mas ainda NÃO está disponível na Microsoft Store BR, podendo ser adquirido apenas na americana por $19,99.

Ittle Dew 2